Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Canto de conversas

Umas vezes em modo Zen, outras nem por isso

Canto de conversas

Umas vezes em modo Zen, outras nem por isso

2021 já tem quase mês e meio

13.02.21, Carla
Um mês e meio depois do último post, bem como de entrarmos em 2021, apareço por aqui. Sou sincera, este novo confinamento está a custar-me muito mais que o outro. Eu, que sou uma adepta confessa de estar em casa, começo a estar saturada de não sair, nem que seja ao quintal. Sim, porque se no primeiro confinamento aproveitei ao limite esse espaço, porque o bom tempo era o mote, agora, com o inverno, não há como escapar a estas "4 paredes". Se eu já era amante do silêncio, agora (...)

Isto tem andado muito parado

17.07.20, Carla
Já de regresso ao trabalho presencial quase há um mês, o tempo dividido entre o trabalho, as deslocações e casa esgota-se. Juntando o calor excessivo do Verão, que eu detesto e que me põe (literalmente) doente, a vontade de escrever aqui tem sido muito pouca. No entanto, com 3 semanas de férias a começar amanhã, pode ser que a vontade volte. Random facts about my life in the last days: - Não gosto deste tempo. Quem acompanha este blog desde o início, sabe que sou de estações (...)

Desabafo:

16.04.20, Carla
Isto de estudar em casa até podia correr bem, mas quando os professores da mesma turma utilizam plataformas diferentes para contactar com os alunos (escola virtual da Porto Editora, Escola Virtual da Leya, Classroom da Google, GMail...), torna-se complicada a organização, especialmente quando só há um PC para dois alunos de anos diferentes (vão valendo os smartphones).  

E a 5 dias do Natal

19.12.19, Carla
Sinto-me esgotada física e psicologicamente. E ainda tenho todas as prendas que quero oferecer por comprar/fazer. Não dou 'merdinhas', gosto de oferecer consoante a personalidade da pessoa a quem ofereço. E para isso preciso de disponibilidade. Que é coisa que não tenho. Esta época Natalícia está a ser muito estranha para mim. Vá lá, consegui 'enfeitar' aqui o Canto. 

A pessoa já não vai para nova

19.11.19, Carla
A pessoa trabalha desde os 16 anos. A pessoa vai já a caminho dos 52 anos. A pessoa começa a pensar na reforma e no descanso. A pessoa só ouve outras pessoas à sua volta a dizer que depois tem que se arranjar qualquer coisa para fazer ('tipo' trabalho). A pessoa pensa que está gente é toda doida, porque levam o tempo todo a dizer que querem descansar e depois, quando têm possibilidade disso, querem trabalhar. A pessoa não é assim. Pode mesmo dizer-se que a pessoa é calona, quer (...)